Posted in Design, Personal

Homenagem ao It´s Mine

Em homenagem ao It´s Mine, eu encontrei este video promocional referente ao feriado de Thanksgiving(Ação de graças) e a Coca-Cola… muito engraçado!

O Stewart Griffin da série Family Guy (Uma familia da Pesada), briga com o super cão pela garrafinha de Coca-cola pela cidade, até que um Charlie Brown gigante aparece e fatura a garrafa!

Será que o wordpress deixa eu fazer o embed??!!vamos ver…bjs

Posted in Design

O que é Classe Vector??

Estou fazendo um trabalho em AS3 com Arrays e Array bidimensionais, e pesquisando daqui e dali, encontrei uma nova classe disponibilizada na programação em ActionScript 3.0 chamada Vector.

Tudo bem, mas que raios é está classe??

Percebi também que na web é difícil encontrar uma explicação prática de o que é e como usar esta classe…

Tudo bem, todo mundo pode ir no Help do Flash, mas nossas dúvidas  e utilidades nunca são iguais e geralmente nunca são as mesmas. Então aqui vai, pra quem quer saber um pouco mais sobre a classe Vector:

 

A classe Vector funciona especificamente para o Flash Player 10 e usada exclusivamente no AS3. Esta classe é um tipo da classe array, mas, se já existe uma classe Array, porque usar a classe Vector? Então, a classe Vector é fixa e segura, se você classifica que o tipo de componente será apenas String, então o será apenas String, não pode ser Number, uint, nada, somente String. Lembrando que cada projeto é diferente e tem necessidades diferentes, então, se você está satisfeito com o que a classe Array pode fazer por você, vá em frente!

Eis a estrutura do Vector:

Var exemplo: Vector.<tipo do que vai estar dentro da classe> = new Vector.<tipo do que vai estar dentro da classe>(tamanho,  se o tamanho será fixo ou não>> propriedade booleana em true ou false)

Exemplo:

var vector:Vector.<int> = new Vector.<int>(7, false);

Ou :

var vector:Vector.<String> = new Vector.<String>(3, true);

Ou ainda :

var vector:Vector.<String> = new Vector.<String>(3, false);

vector[0] = “Ariane”;

vector[1] = “tianany”;

vector[2] = “Nany”;

trace(vector) //Ariane,tianany,Nany

Um experimento feito por Mike Chambers, programador AS3 e o Principal Product Manager, para relações de desenvolvimento para a Adober, mostra que a classe Vector  é aproximadamente 62% mais rápida que o Array… para quem quiser ver a pesquisa:

http://www.mikechambers.com/blog/2008/09/24/actioscript-3-vector-array-performance-comparison/

Espero que tenha ajudado!

 

Até a próxima!

 

Posted in Personal

O que não fazer no elevador

Vivemos numa cidade com aproximadamente 37 milhões de pessoas.Imagina só conhecer 37 milhões de pessoas?!
Realmente, cidade grande é extremamente diferente do interior. No interior as pessoas se cumprimentam nas ruas, e é muito
comum você estar andando numa praça e as pessoas falarem “bom dia”/”boa tarde”/”boa noite”.Algo que com muito
esforço a gente aprende até a gostar e sentir falta disto na faculdade, principalmente quando não estamos(estou) de
TPM ou numa deprê que está concorrendo para miss Eu sou escuro!
E é destas manias caipiras que eu senti falta hoje a tarde no elevador…
Acontece muitas coisas no elevador, com certeza, e acredito que não seja somente comigo, no entanto que existe
até crônicas em vídeo no youtube, mas a de hoje vale muito a pena colocar aqui!
Estava eu, descendo do 12° andar quando o elevador para no 3° e entram duas pessoas, uma senhora e um rapaz. A senhora,
com certeza vai precisar fazer uma dieta por questões de saúde futuramente e o rapaz todo engravatado. Os dois engataram
uma conversa acirrada e eu fingindo que não existia, quando, de repente a mulher me tosse de uma forma assustadora! Não estranha, assustadora!
No mesmo instante eu olhei pra ela totalmente assustada com os olhos quase saltando de órbita, quando me toquei que era somente uma tosse, ela não estava tendo um derrame cerebral, nem tendo um ataque cardíaco no elevador, ela só estava tossindo. Serio, eu sou a única pessoa que consegue rir de si mesmo sem amarras, eu gargalho muitas vezes de coisas que
eu faço ou penso, sem medo de ser feliz, e sem medo de assustar as pessoas, o que geralmente acontece sempre. E desta vez não foi diferente, só que era tarde demais, o rapaz já estava olhando minha cara de assustada o que chamou a atenção da mulher, que me pegou segurando um riso bem fajuto!
Na hora não sabia nem o que dizer, eis o que saiu:
_”Desculpa interromper vocês, eu me assustei com sua tosse, a senhora está bem?!”_ detalhe, ainda estava segurando o riso, que já estava quase saindo.
_”Não, ta tudo bem!” _ ela disse brava, já. Provavelmente deve ter achado que eu estava rindo dela, poderia ser, se ela não tivesse me assustado tanto, e eu não tivesse imaginado minha cara de susto!
Depois que saímos do elevador, eu soltei o riso, e a moça da recepção compartilhou comigo, provavelmente deve ter visto tudo que aconteceu no elevador…

Posted in preferencies

Os mais mais da Nany

Rapidinho:

Encontrei dois blogs que ando acompanhando bastante ultimamente, amo de paixão os blogs e os respectivos autores!

Uum é muito recente, e fala sobre a guerra dos sexos e relacionamentos, focado totalmente no ponto de vista feminino:

Pegadora.wordpress.com

E o outro já é bem famoso mesmo, explica para as simples mortais do sexo feminino sobre o que passa na cabeça dos cafas de plantão. Aborda relacionamentos, sexo e comportamento:

Manual do Cafajeste (para mulheres)

Bem, fica a dica!